Instagram

segunda-feira, 24 de março de 2008

Quero saber bem mais que os meus vinte e poucos anos

Um texto da minha pequena-grande amiga, Fran.

"E o universo glamouroso gera também dolorosas perdas. O rosto e o corpo estampado nas passarelas, nos outdoors, nas revistas e mais revistas tem um preço além daquele representado pelas muitas notinhas verdes que se recebe após cada click.
O culto pela ausência das formas femininas. É isso o que é cobrado pelo mercado da moda. O que vai totalmente contra a natureza das curvas delineadas das mulheres daqui.
Uma dúvida: Por que não se vê por aí modelos masculinos anoréxicos ou bulêmicos?
Não, meu bem. Isso não cabe aos homens. Fomos nós as herdeiras do sofrimento.
O rapaz e a moça, altos. Ele, forte. Ela, esquelética para todo o sempre. Se preciso for que retire as flutuantes costelas, que falta farão?

Uma dieta de tomate e maçã. Não esquecer de ligar o chuveiro para vomitar. Sempre procurar uma gordurinha. Aqui estão os passos a serem seguidos e que venha a próxima da fila, por favor.
As roupas também caem bem em pessoas de massa corporal na média. É verdade!
Se for pra dar fim à vida quando se está no auge dela, que a benção de não ter esse glamour caia sobre nós, para passarmos dos 21.
Sejamos médicas, engenheiras, vendedora temporária no camelô clandestino do Bego. E que tenhamos sempre aquela barriguinha ou aquele culotezinho.

No diminutivo, convenhamos."



Francielli Campiolo, 20 anos, a menina dos olhos verdes, é acadêmica de Jornalismo e escritora amadora passando por um momento de crise.

Um comentário:

  1. Fran, vc tá certa...
    Hj msm vc me disse que tá com uma barriguinha saliente, mas não ligue. É melhor vc ficar só na caminhada da sua casa até a rodoviária. Nada de dietas loucas.

    Scheyla, parabéns pela publicação =)
    Beijos a todos e a todas

    ResponderExcluir