Instagram

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Robertinho e as coisas que são dele



A primeira gaveta do armário marrom de Robertinho é repleta de camisetas de times de futebol. Ele tem exemplares de todas as equipes, sejam elas notórias, pequenas, nacionais ou estrangeiras. Mesmo com tantas opções para vestir, garante que é corinthiano de coração e anda rindo à toa pela conquista do campeonato brasileiro.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Necessidade de ser legitimado

O “Sangue Latino” é um dos meus programas de TV favoritos. Recentemente, Eric Nepomuceno entrevistou o documentarista brasileiro Eduardo Coutinho, que considera a arte cinematográfica o seu combustível para viver.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Sorrisos para mudar as cidades

"Una sonrisa significa mucho. Enriquece a quien la recibe; sin empobrecer a quien la ofrece. Dura un segundo pero su recuerdo, a veces, nunca se borra"
Esta é a frase-resumo do projeto "Cien Sonrisas", que descobri nas ruas de Montevidéu no mês passado. A proposta? A mais simples possível: distribuir sorrisos [do tipo ":)"] pelos muros das cidades. O objetivo? Contagiar as pessoas do singelo movimento de mover de lábios, uma reação espontânea e positiva entre tanto barulho, entre tanta pressa, entre tanto cinza.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Como ter um blog de sucesso


"Escreva textos curtos, disse o professor do curso sobre 'como usar um blog para sua empresa'. Atualize com frequência. Seja atrativo. Use imagens e vídeos para contribuir. O internauta gosta". Ah, sempre perco o foco ao ouvir a palavra internauta. Começo a pensar numa aparência inusitada de ET, com uma cabeça grande acinzentada, escoliose longa e eletricidade estática acumulada. "Tenha foco e relevância, ressalta o instrutor. Se você falar sobre todos os assuntos, não vai agradar a ninguém. Além disso, não escreva por escrever". Penso que o meu blog é um sucesso. Só que não. Temo pela visibilidade da minha empresa que sequer existe. Entro em falência. Silencio e perco todos os clientes para a concorrência. Nada sobra. Só um retalho.