Instagram

sábado, 31 de julho de 2010

Tia

Não esperando nada acontecer, ele deixa a sala repleta de uma alegria que está sempre por vir. Sorriso singelo, olhinhos escuros e brilhantes, logo uma lágrima, em seguida um grito, acompanhado de risos. Diante de qualquer situação inusitada, o espanto, mas então o abraço e tudo está bem. Melhor que nunca, aliás. O dilema maior da existência é engatinhar em torno da mesa, ultrapassando as cadeiras desafiadoras ou se desvencilhar do fio de lã que prende também o brinquedo (pode ser um antigo pote de sorvete).  'Ah, meu Deus, me dá dois anos, me dá a mão, me cura de ser grande'.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Mundo acumulado

Tempo é o código que coordena, decide, anula, altera e faz suspense. Como saber exatamente qual é o momento? De fato tudo segue sem muito por que, quem, quando, onde, como. A corrente do dia-depois-de-outro-dia esconde coisas no subterrâneo da memória, mas revela a fadiga da rotina, o almoço mal digerido, a solidão no mesmo quarto de outrora. Valeu? Ela pensou por alguns instantes, enquanto o peito aberto despejava as  p    a la  v  r a       s.

Vejez + Quintana

sábado, 10 de julho de 2010

Noticiários

Porque a mulher não se queixa nunca, tampouco demonstra cansaço. E, fazendo o que faz, diz: “Estou viva!”, enquanto gargalha. Vive ainda mais quando sonha. Nos sonhos ela corre, pula e, por fim, o abraça. Quando acorda, apenas vê aquele nome bordado num lenço e o rosto no retrato amarelecido dentro da moldura oval. Pena não ter nada das suas aventuras nos noticiários, já que os jornais não cuidam de sonhos.