Instagram

domingo, 30 de outubro de 2011

Sobre escolhas

Aos 2 anos e 4 meses, João Vitor tem muitos brinquedos. No quarto onde todos se encontram, peço para que o menino escolha o "mais legal do mundo inteiro". Animado, ele engatinha entre animais de pelúcia, carrinhos hot wheels, caminhões, tratores, ferramentas, bolas, legos, objetos barulhentos e 'Bens' 10. De repente, olha para mim com jeito de quem teve êxito na missão. Sorri e levanta um tipo de bode desajeitado, daqueles usados para preencher espaços do isopor nas maquetes da escola. João afirma sem  dúvidas: "É esse aqui, tia Schelya".


quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Malandragem das ruas

Vez ou outra as boas histórias estão nas esquinas. Como quando ele, de 28 anos, cruzou meu caminho em um dia ensolarado e logo disse que era chapa de segunda a sexta-feira e engraxate aos sábados. Contou que saiu de casa no começo da adolescência, porque apanhava muito, mas, diferente do que possam pensar, nunca se envolveu com drogas e sequer é viciado em álcool. “É difícil resistir, mas não é impossível. Preciso ser meu próprio exemplo”. A malandragem das ruas, é claro, ele tem. Dorme nos becos da cidade. Quando sobram uns trocados, canta no karaokê as canções de Gian & Giovani e um dia chegou a ouvir elogios. Sentiu-se importante.